Monthly Archives: November 2013

Grandes Momentos do Ano: Warpaint

Um grande prazer conhecer essas meninas: “Undertow” pega de cara.

Minha resenha sobre o disco delas que saiu na Noize desse mês:

Warpaint é um nome agressivo demais para um grupo que é exatamente o oposto. Quatro (lindas) garotas californianas com as músicas mais deliciosas do ano. Jogadas no estranho termo indie/psicodélico fazem um som cheio de texturas, violões dedilhados e boas guitarras. Bem climático, tranquilo e devagar.

Detalhe que parece não ser só musical. A banda existe desde 2004, mas “The Fool” é o primeiro disco. Antes tinham apenas o EP “Exquisite Corpse” de 2008, mixado por John Frusciante, forte influência delas. O destaque são os vocais lindos de Emily Kokal e Theresa Wayman capazes deconquistar qualquer desavisado. O disco todo pode ser escutado no site:http://www.warpaintwarpaint.com/

Marcelo Camelo ao vivo.

Sabe o DVD novo dele? Tá todo no Youtube. Diz lá que é oficial, mas não tem cara de ser não. Imagine uma gravadora liberando material lançado ao pouco tempo fácil assim. Não rola.  O twitter oficial do Marcelo confirma que é oficial.

Em todo caso isso é o de menos. Vai lá e aproveita.

Ah, lá a playlist tá meio fora de ordem. Se quiser ir na ordem do DVD:

1. Passeando
2. Téo e a Gaivota
3. Tudo Passa
4. Mais Tarde
5. Menina Bordada
6. Doce Solidão
7. Janta
8. Liberdade
9. Saudade
10. Pois é
11. Morena
12. Vida Doce
13. Despedida
14. Santa Chuva
15. A Outra
16. Copacabana
17. Além do que se vê
18. Língua Vulcão

Vi a dica no twitter do @lubmatos 

Todo mundo deveria conhecer – com Taís Toti

Infância pobre.

Todo mundo devia conhecer, mas quem não conheceu não pode mais. Meio injusto, eu sei. Mas é fato que quem conheceu a infância pobre está até hoje sentindo os efeitos benéficos da falta de dinheiro em uma época tão importante da vida. Você provavelmente sabe rir das desgraças pessoais, não faz manha quando não consegue o que quer e dá valor a cada mililitro de leite condensado que agora bebe direto da latinha sem culpa. Pessoas que conheceram a infância pobre também apresentam outras vantagens como ter imunidade alta após andar descalço e comer terra e reconhecer um frango fora da seção de congelados do supermercado.
Mas se você perdeu essa, não se preocupe. Também acredito que todo mundo deveria conhecer Camilla Engman, uma ilustradora e pintora sueca com um trabalho incrível que até então era o meu segredinho.

http://www.camillaengman.com/