Monthly Archives: November 2013

Fugidinha 404

No meu trabalho escrevo na maioria do tempo sobre entretenimento. É ótimo. Já entrevistei Lobão, Emicida, Paulinho Moska e muitos outros – e isso em poucos meses de trampo.

Lógico que não é todo dia que isso acontece. Hoje precisei ir atrás de informações sobre o Michel Teló, por exemplo. Mas até aí me divirto. Olha no que eu cai enquanto passeava no site oficial do cara. Demais.




Aliás, apesar da brincadeira, o site é ótimo. Bonito, arrumado e cheio de informações, aplicativos. Foi bem útil. Não deve nada para ninguém.

Só falha por ter um player automático. Coisa que é mancada em qualquer site, independente do que tocar. 

MGMT tocando Pink Floyd

Enquanto o Pinky Floyd vai relançar todos seus discos remasterizado e em edição de luxo, Jimmy Fallon celebra o grupo em seu programa com um semana dedicada somente a eles.

Já rolou Shins na segunda e a parceria Foo Fighters com Roger Waters na terça.

Ontem foi a vez do MGMT tocando “Lucifer Sam”, canção do primeiro disco do Pink Floyd.

Acho que não demora para o Jimmy Fallon abrir seu próprio festival de música. Curadoria é com o cara.

Ah, interessado em ter tudo do Pink Floyd? Tenho uma dica… 

Versos traidores

Alguém lembra de mais versos que ganharam novos sentidos quando o artista morreu?

De cara, lembro do “And I swear that I don’t have a gun” (E eu juro que não tenho uma arma) em “Come As you Are” do Kurt Cobain.

Mais algum? Mande dicas. O que chegar de legal vou acrescentar no post.

Update. 

Dica da Izadora Pimenta - “Hurt” com Johhny Cash

E que dica, né? Não é só um verso alterado. É uma canção inteira com novos significados após a morte do artista. 

E esse caso é mais curioso ainda porque Cash, definitivamente, já tinha ampliado e melhorado a canção do Nine Inch Nails apenas pelo fato de ter feito sua versão.

Com sua morte, praticamente um ano após o lançamento de “Hurt”, a música (e especialmente o clipe) ficou maior ainda. Praticamente um epitáfio prévio. 

R.I.P – Redson

Eu que manjo pouco sobre o punk nacional aconselho você a ler esse texto do Jamari Fraça para entender porque a morte de Redson não está nos TT’s do Twitter só pelo gosto mórbido do povo.

E entre tanta gente lembrando o cara no twitter achei bacana a lembrança do João Gordo de um verso de “Em Setembro” do Cólera. A música fala ”Vai nascer, vai perder, vai morrer ou vencer Em setembro”. Triste coincidência. A faixa está no terceiro disco da banda, “Verde, Não Devaste” de 1989. Ouça esta versão ao vivo: