OEsquema http://www.oesquema.com.br Sun, 20 Apr 2014 00:38:41 +0000 pt-BR hourly 1 http://wordpress.org/?v=3.6 Mais um recorde do Jack White http://oesquema.com.br/bracin/2014/04/19/mais-um-recorde-do-jack-white/ http://oesquema.com.br/bracin/2014/04/19/mais-um-recorde-do-jack-white/#comments Sun, 20 Apr 2014 00:38:41 +0000 OEsquema http://oesquema.com.br/bracin/?p=6904

thirdDivulgação

Jack White curte bater recordes. Lembram quando o White Stripes fez o show mais rápido da história tocando uma “nota só”?

A tentativa desta vez foi gravar uma música e vender esta gravação o mais rápido possível. Jack conseguiu o feito em 3h e 55 minutos.

A história começou hoje por volta das 10 da manhã em um show na sede da Third Man Records. Jack e banda abriram com a já conhecida “High Ball Stepper” e depois registraram “Lazaretto” e “Power of My Love”, uma versão de uma gravação do Elvis.

Enquanto o show seguiu por um hora com músicas novas e velha do White Stripes, o acetato com as duas músicas gravadas foi direto para o Nashville’s United Record, onde rolou a prensagem dos singles em vinil.

3 horas e 55 minutos depois da gravação ter sido feita, o próprio Jack White apareceu na loja da Third Man com os singles prontos e fez questão de vender o primeiro. Olha a cena:

]]>
http://oesquema.com.br/bracin/2014/04/19/mais-um-recorde-do-jack-white/feed/ 0
Hoje tem Record Store Day da Tangerina Records http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/19/hoje-tem-record-store-day-da-tangerina-records.htm http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/19/hoje-tem-record-store-day-da-tangerina-records.htm#comments Sat, 19 Apr 2014 08:11:19 +0000 Alexandre Matias http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/?p=82338

Print

Criado para celebrar as lojas de discos, o Record Store Day acontece todo ano no terceiro sábado de abril e aos poucos está se tornando mais uma celebração do velho disco, em especial o vinil, já que todo ano algumas dezenas de lançamentos inéditos, limitados e exclusivos são marcados para coincidir com a data. No Brasil a data é comemorada ainda de forma tímida (eu mesmo discotequei na celebração de 2011, na Locomotiva Discos, ainda com o formato Gente Bonita), mas aos poucos vem crescendo. Um ótimo exemplo deste crescimento é a série de atividades que a loja Tangerina Records, que funciona no Espaço Cult, na Vila Madalena (Rua Inácio Pereira da Rocha, 400), em São Paulo, programou para o dia de hoje. Além de discotecagens em vinil (inclusive de um DJ de dez anos de idade!) e show da banda O Terno, o evento começa com um debate em que eu, Karina Buhr e o produtor Eduardo Bid falamos sobre a ascensão do vinil nos últimos anos. Aproveitando a deixa, O Terno descolou uma das músicas do EP que irá vender e autografar às 19h, quando encerram o evento. “Tic Tac” é uma das músicas do próximo disco do trio paulista, uma das mais promissoras bandas da cidade. Nos vemos lá?

]]>
http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/19/hoje-tem-record-store-day-da-tangerina-records.htm/feed 0
Vida Fodona #415: Muitas coisas rolando ao mesmo tempo http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/19/vida-fodona-415-muitas-coisas-rolando-ao-mesmo-tempo.htm http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/19/vida-fodona-415-muitas-coisas-rolando-ao-mesmo-tempo.htm#comments Sat, 19 Apr 2014 03:13:43 +0000 Alexandre Matias http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/?p=82337

vf415

Feriadão é um estado de espírito.

Broken Bells – “After the Disco”
Klaxons – “Atom to Atom”
Pharrell – “Hunter”
Justin Timberlake – “Not a Bad Thing”
Lorde – “Royals (The Weeknd Remix)”
The Internet – “Dontcha”
Tame Impala – “Stranger in Moscow”
Washed Out – “All I Know (Moby Remix)”
Chet Faker – “Talk is Cheap”
Blood Orange – “You’re Not Good Enough”
Haim – “If I Could Change Your Mind”
Chromeo – “Jealous”
Arcade Fire – “Afterlife”
Darkside – “The Only Shrine I’ve Seen”

Vem!

]]>
http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/19/vida-fodona-415-muitas-coisas-rolando-ao-mesmo-tempo.htm/feed 0
Leia mais: http://oesquema.com.br/bracin/2014/04/18/leia-mais-2/ http://oesquema.com.br/bracin/2014/04/18/leia-mais-2/#comments Sat, 19 Apr 2014 00:34:53 +0000 OEsquema http://oesquema.com.br/bracin/?p=6900


Sara Cimino (CC)

Mundo Fantasmo: Roubado não é bom - “Parece que existe em nós aquele complexo do sujeito que, mil vezes roubado, precisa roubar também para convencer a si mesmo de que não é um imbecil, não é um banana”

]]>
http://oesquema.com.br/bracin/2014/04/18/leia-mais-2/feed/ 0
A mixtape da festa SO/\/\/\/\ (nesse sábado, grátis) http://www.oesquema.com.br/urbe/2014/04/18/a-mixtape-so.htm http://www.oesquema.com.br/urbe/2014/04/18/a-mixtape-so.htm#comments Fri, 18 Apr 2014 16:02:20 +0000 Bruno Natal http://www.oesquema.com.br/urbe/?p=33420

+ brexó com x

O Tomás Troia fez uma mixtape para divulgar a festa que estreamos nesse sábado, dia 19, a SO/\/\/\/\.

Essa primeira edição, SO/\/\/\/\ + brexó com x, será de graça e de tarde, no Aterro. Além do Tomas, também vou botar o som, além de um promissor Rodrigo S.Manara (B2B set) e do Câmara.

A pilha da festa começou com o próprio Tomás, que puxou um grupo no Facebook, propôs a ideia e correu atrás. Escrevi um texto de divulgação que acabamos nem usando (bom, agora vou usar), que explica um pouco as intenções (ou como as entendo):

SO/\/\/\/\ (e alguns parênteses)

A SO/\/\/\/\ é uma festa pra ouvir bons sons. Parece trivial, mas com tanta festa amarada a temas e tocando os mesmos sucessos (nada contra sucessos), infelizmente não é.

A pergunta óbvia é: SO/\/\/\/\ bom segundo quem? De acordo com a turma que se juntou pra fazer a festa, claro (não que isso seja um parâmetro seguro), mesmo que não haja consenso (até porque não houve uma discussão).

Não é pra tocar apenas hits (mas pode tocar hits), nem apenas cabecismos (mas pode tocar cabecismos). Pode tocar música pra dançar (mesmo que seja dançar parado) ou pra meditar (mesmo pra meditar quicando).

A cada edição diferentes DJs do grupo que forma a SO/\/\/\/\ tocam o que gostam de ouvir, mesmo que não agrade a pista (nada contra agradar a pista). Quem gostar, dança. Quem achar ruim, vai no bar tomar uma, conversar com alguém legal e esperar a troca de DJs.

A SO/\/\/\/\ é itinerante (mas vai ver, só porque não sabemos ainda onde será a segunda). A primeira acontece no Quiosque Zeronove (clica pra ver no mapa), no  Aterro do Flamengo, sábado, 19 de abril. Nos ouvimos lá!

Here We Go Magic – Make Up Your Mind
Jagwar Ma – Uncertainty
Chuck Norris – All That She Wants
El Guincho – Bombay
Radiohead – Little By Little [Caribou RMX]
Lone – Airglow fires
P’taah – Your Soul On Mine
Paul Woolford – Erotic Discourse
Duck Sauce – NRG (Hudson Mohawke Remix)
Major Lazer – Aerosol Can (feat. Pharrell Williams)
Pomo – Vibrator
Metronomy – On Dancefloors

]]>
http://www.oesquema.com.br/urbe/2014/04/18/a-mixtape-so.htm/feed 0
Noites Trabalho Sujo apresenta Bispo e Bezzi http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/18/noites-trabalho-sujo-apresenta-bispo-e-bezzi.htm http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/18/noites-trabalho-sujo-apresenta-bispo-e-bezzi.htm#comments Fri, 18 Apr 2014 14:44:42 +0000 Alexandre Matias http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/?p=82331

noites18abril2014

E na terceira Noite Trabalho Sujo na Augusta, eu, Babee, Danilo e Luiz chamamos dois ícones de duas gerações para nos ajudar a deixar a sexta-feira santa daquele jeito. Alexandre Bispo e Alexandre Bezzi atiçam a pista com sets tão clássicos quanto precisos.

Noites Trabalho Sujo apresenta Bispo e Bezzi
Sexta-feira, dia 18 de abril de 2014, a partir das 23h30
DJs: Alexandre Matias, Luiz Pattoli, Babee, Danilo Cabral, Alexandre Bispo e Alexandre Bezzi.
Da Leoni: Rua Augusta, 591. São Paulo.
R$ 25,00 (entrada) e R$ 60,00 (consumação)
Descontos na entrada pelo email noitestrabalhosujo@gmail.com

]]>
http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/18/noites-trabalho-sujo-apresenta-bispo-e-bezzi.htm/feed 0
Munchi, “Vol II: Rasterinha – Contos Do Caderninho Verde” (mixtape) http://www.oesquema.com.br/urbe/2014/04/18/munchi-vol-ii-rasterinha-contos-do-caderninho-verde-mixtape.htm http://www.oesquema.com.br/urbe/2014/04/18/munchi-vol-ii-rasterinha-contos-do-caderninho-verde-mixtape.htm#comments Fri, 18 Apr 2014 13:02:32 +0000 Bruno Natal http://www.oesquema.com.br/urbe/?p=33369

Munchi_rasteirinha

Um dos grandes nomes do Moombathon, Munchi caiu de cabeça na rasteirinha na mixtape “Vol II: Rasterinha – Contos Do Caderninho Verde” e liberou pra baixar.

Abaixo, a apresentação escrita por Munchi e publicada no seu Soundcloud (em inglês):

What’s good!

This month is almost over, but before that happens I got a lil something for you guys: Rasterinha. The first time I encountered Rasterinha (or Rasteirinha to be exact) was when I heard about the MC Tipock track ‘Quero Bunda’. The fact that I was in a place without internet (read the ‘Moombahton Is Dead’ writeup) made me miss out on that one and it wasn’t until Comrade and Omulu showed me MC Tipock again and MC Romantico’s “As Novinhas Tao Sencacional” track, that I realized what this actually was.

Mindblowing.

Baile Funk on Reggeton’s standard 96 BPM. I know that there were a lot of experiments that were influenced or went either all out Funk or Reggeton, but never in this way. This shit was fresh, 100% Funk and straight up all stripped down.

Baile Funk has always been a huge influence and when making Moombahton this was a crucial element in most of my tracks. Being at 108 I had to figure a way to incorporate it at that BPM. Over the past 3 years I have been making a shitload of 108 Funk rhythms, so making the step to Rasterinha on this project was a very exciting one! It felt really familiar, yet it was actual Funk instead of inspired by it.

I instantly made these tracks, but with 1 crucial difference. I wanted to make it in a way that kept that rawness of Funk. Not overpolishing it, something which I grew very tired of along the way. It made the tracks seem too “perfect” if that makes any sense. Since I use the same program as a lot of the Funkeiros out there (Acid Pro) it was really cool to explore similar production methods and experimenting with making heavier Rasterinha rhythms. Besides that I have been listening to a lot of Lo Fi and Psychedelic stuff, so you might hear that influence in the tracks too.

Inspiration for these tracks came from this lil notebook I kept back in ’09/’10, my favorite poem and my favorite painting. That ’09/’10 period was a very strange time indeed, but it was amazing to read about all these experiences.

Here is my take on Rasterinha. I hope you guys enjoy it as much as I enjoyed making it.

E lá vai o Funk mais uma vez.

]]>
http://www.oesquema.com.br/urbe/2014/04/18/munchi-vol-ii-rasterinha-contos-do-caderninho-verde-mixtape.htm/feed 0
A programação completa do In-Edit 2014 http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/18/a-programacao-completa-do-in-edit-2014.htm http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/18/a-programacao-completa-do-in-edit-2014.htm#comments Fri, 18 Apr 2014 08:33:25 +0000 Alexandre Matias http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/?p=82272

20 Feet From Stardom, A Band Called Death, Narco Cultura, Muscle Shoals, American Interior, Finding Fela e documentários sobre o Napster, PirateBay, Pulp, The National, a secretária dos Beatles e Harry Dean Stanton são algumas das atrações da sexta edição do festival

ineditbrasil2014_flyer

Não é exagero dizer que o festival de documentários sobre música In-Edit, que chega à sua sexta edição a partir do dia 1° de maio deste ano, já entrou na agenda cultural do paulistano. Ao buscar um nicho cinematográfico específico, o festival também atiça diferentes paixões musicais, mexendo com tribos e gêneros distintos, através de linguagens que flertam com a ficção e se espelham no noticiário. Por trás de filmes específicos, o evento consegue reunir tanto cinéfilos cricris quanto fãs xiitas de bandas obscuras – e uma renca de curiosos e gente disposta a se divertir e se emocionar vendo um filme. “Para nosso público, pode ser que já sejamos algo habitual na agenda cultural da cidade mas nossa fragilidade econômica nos lembra todos os dias que vivemos na corda bamba. Enquanto nossos irmãos espanhóis, chilenos, colombianos, por exemplo, tem contratos de patrocínio que duram alguns anos e podem fazer planejamento, nós aqui no Brasil estamos sempre pendentes de decisões de verba de última hora e nos faz correr demais e não ter tempo para pequenos detalhes. Esta é sem dúvida, nossa maior dificuldade e é presente em toda nossa história”, me contou em entrevista por email o cabeça do festival, Marcelo Aliche. Que, na entrevista abaixo, fala mais do evento de 2014, que ainda conta com a presença do cineasta holandês Frank Scheffer, que há 30 anos acompanha clássicos da vanguarda musical como Gustav Mahler, Edgar Varese, John Cage, Brian Eno e Frank Zappa. Ele também comenta a programação deste ano e lamenta o filme que não pode trazer em 2014. Além da entrevista, segue a programação completa do evento, que deve ter sessões realizadas em salas do MIS, da Cinemateca, do Cine Olido, da Matilha Cultural, do CineSESC e do Centro Cultural São Paulo.

Qual é o principal trunfo do In Edit deste ano?
O de sempre: uma programação forte, com filmes escolhidos com critério e sem deixar-nos levar por populismos musicais. Dentro desta lista, sempre figuram filmes mais chamativos e outros com menos apelo de público mas que igualmente merecem ser exibidos por sua qualidade. Para o In-Edit é muito importante oferecer a oportunidade de ver bons filmes mesmo que não sejam famosos. É o caso de Supermensch: The Legend Of Shep Gordon, que conta as aventuras de um dos managers mais emblemáticos de Hollywood que começou lançando Alice Cooper – sem dúvida o filme mais engraçado que exibimos desde Anvil – e Bayou Maharajah: The Tragic Genius Of James Booker que conta a vida do talentosíssimo pianista de New Orleans.

Qual o filme que você está mais satisfeito em exibir?
Estou muito contente com a lista desse ano mas a alegria acaba caindo sobre os títulos que foram mais sofridos na negociação como 20 Feet From Stardom – vencedor do Oscar 2014 de melhor documentário -, Muscle Shoals e Finding Fela.
Além desses títulos, Harry Dean Stanton: Partly Fiction, Narco Cultura e American Interior são para mim grandes filmes que merecem estar em qualquer festival e fico muito orgulhoso de te-los nesta sexta edição.

Há uma temática, uma linha mestra que dirige a escolha dos filmes para 2014?
Nossa única linha é uma história bem contada. É isso o que vale no cinema. Por isso nossa programação não respeita gêneros musicais. O que sim acontece é quando decidimos nosso convidado, que quase sempre costuma ter uma linha definida. Neste ano teremos Frank Scheffer que não é um cineasta pop. Muito pelo contrário. Seus filmes retratam um universo musical muito longe das canções, das melodias pegadiças e dos sucessos radiofônicos. Ele está há 30 anos retratando nomes da vanguarda musical como Gustav Mahler, Edgar Varèse, Frank Zappa, Brian Eno e especialmente John Cage de uma maneira muito pouco convencional e sempre criativa.

Quais os próximos desafios?
Sem dúvida nosso maior desafio é o In-Edit.TV, plataforma de video on demand que já funciona na Espanha e que estava prevista para ser lançada no Brasil em maio junto com o Festival. Como sempre, por problemas de financeiros tivemos que deixar para o final do ano.

E qual filme que você não conseguiu trazer ainda que quer trazer no próximo ano?
20.000 Days on Earth com Nick Cave. A negociação tem sido muito muito complicada, envolve outros festivais e deve que ficar pro ano que vem.

Segue a lista com os filmes que serão exibidos no festival. A grade de programação, mostrando que filme vai ser exibido em que sala, datas e horários e preços dos ingressos, serão anunciados no fim de semana.

Programação Nacional

Mostra competitiva
Cauby – Começaria tudo outra vez – sobre Cauby Peixoto
A Farra do Circo – sobre o Circo Voador nos anos 80.
Olho Nu – sobre Ney Matogrosso
A Linha Fria do Horizonte – sobre a conexão entre gaúchos, uruguaios e argentinos.
Triunfo – sobre o pioneiro do break no Brasil, Nelson Triunfo

Mostra Brasil
Aprendendo a Ler Pra Ensinar Meus Camaradas
Mario Lago
A Briga do Cachorro com a Onça
Damas do Samba
Democracia em Preto e Branco
Âncora do Marujo

Brasil.doc
GRU-PDX – sobre a ida da banda paulistana Quarto Negro para Portland e as conexões entre as duas cidades.
São Paulo em Hi-FI – Sobre a noite gay paulistana entre os anos 1960 e 1980.
Geração Baré-Cola – Sobre a geração do rock de Brasília posterior à do Legião, Capital e Plebe Rude.
O Rap pelo Rap – Sobre fazer hip hop no Brasil.
Guitarra Baiana: A Voz do Carnaval – Sobre o instrumento inventado pela dupla Dodô e Osmar e a primeira guitarra elétrica da história.

Curta um som
A Casa de Mario – Sobre a discoteca de Mario de Andrade.
O Canto da lona – Sobre música de circo.
Atenciosamente, Lo Turco – Sobre um violino fabricado pelo luthier Lo Turco.
Eu sou insana? – Sobre Ângela Ro-Rô.
Tonny Cajazeira – O Astro do Maranhão – Sobre o músico maranhense.
O Inimigo USA Tour – Sobre a turnê da banda brasileira O Inimigo pelos EUA.

Sessão Especial
O Diabo Era Mais Embaixo – Um filme sobre vender a alma para o diabo.

Programação Internacional

20 Feet From Stardom – Vencedor do Oscar de melhor documentário de 2014, o filme conta a história das vocalistas de apoio em shows e gravações de nomes como Bruce Springsteen, Rolling Stones e Ray Charles.
A Band Called Death – Um documentário sobre a primeira banda punk dos EUA.
Muscle Shoals – O filme é sobre o estúdio localizado na pequena cidade homônima do Alabama, nos EUA, onde clássicos como “I’ll Take You There”, “Brown Sugar”, e “When a Man Loves a Woman” foram gravados.
AKA Doc Pomus – Sobre o compositor homônimo que teve músicas gravadas por Ben E. King, Ray Charles, Beach Boys e Elvis Presley.
American Interior – Dirigido pelo vocalista da banda Super Furry Animals, Gruff Rhys, o documentário refaz a viagem que outro galês, John Evans, fez aos EUA, séculos antes.
As the Palaces Burn – O que acontece quando um vocalista de uma banda de metal é acusado de matar um fã no meio de uma bem sucedida turnê.
As time goes by in Shanghai – Sobre uma banda de jazz chinesa que existe desde os anos 40.
Bayou Maharajah: The Tragic Genius of James Booker – Sobre o pianista James Booker, um dos segredos mais bem guardados de Nova Orleans.
Finding Fela – Documentário sobre o maior nome da música africana na segunda metade do século passado.
Downloaded – O documentário conta a história do Napster.
Enzo Avitabile Music Life – Jonathan Demme registra o universo musical do multiinstrumentista italiano Enzo Avitabile.
The Story Of Descendents/All – Tudo a trajetória das duas clássicas bandas punk da Califórnia.
Good Ol’ Freda – A história de vida da secretária pessoal dos quatro ingleses mais famosos do século passado – os Beatles.
Harry Dean Stanton: Partly Fiction – Um documentário sobre um dos atores mais marginais do cinema norte-americano – e sua ligação com o mundo da música.
Jimi Hendrix: Hear My Train a Comin’ – O documentário oficial sobre o lendário guitarrista.
Jingle Bell Rocks! – Sim: músicas de natal são um gênero à parte e este documentário trata de um de seus principais colecionadores, Mitchel Kezin.
Mistaken for Strangers – Um metadocumentário sobre uma turnê da banda National, filmado pelo irmão do vocalista, fã de heavy metal, que acha que a banda do irmão é uma bobagem e não entende como consegue levar tanta gente em shows.
Naked Opera – Um milionário sofre de uma doença rara e se dá ao luxo de passar o resto de sua vida indo assistir a versões diferentes da ópera Don Giovanni, de Mozart – incluindo turismo de luxo, inclusive sexual.
Narco Cultura – O mundo dos proibidões do México.
Peaches Does Herself – Dirigido pela própria Peaches, este autodocumentário tem sido comemorado como a grande obra da cantora.
Pulp: A Film About Life, Death, And Supermarkets – Um filme sobre o Pulp. Que mais?
The Punk Singer – Um documentário sobre Kathleen Hanna, lendária figura do underground norte-americano que fez história à frente das bandas feministas Bikini Kill e Le Tigre.
Supermensch: The Legend of Shep Gordon – A história de um dos maiores empresários do entretenimento do século 20.
Teenage – Como surgiu a cultura da adolescência, desde a Revolução Industrial até os dias de hoje.
The Great Hip Hop Hoax – Dois rappers escoceses fingem ser da Califórnia e enganam todo mundo. Até quando?
The Sound Of Belgium – Sim, existe música na Bélgica.
Triana Pura Y Dura – O poder cultural dos ciganos de Sevilha.
TPB AFK: The Pirate Bay Away from Keyboard – A história do site de downloads mais conhecido do planeta e o julgamento que quase o tirou do ar.

]]>
http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/18/a-programacao-completa-do-in-edit-2014.htm/feed 0
O 4:20 na cultura pop http://oesquema.com.br/bateestaca/2014/04/17/o-420-na-cultura-pop/ http://oesquema.com.br/bateestaca/2014/04/17/o-420-na-cultura-pop/#comments Thu, 17 Apr 2014 21:10:08 +0000 OEsquema http://oesquema.com.br/bateestaca/?p=10873

BE-420mix

Esse é o tema desse mashup de imagens feito pelo Eclectic Method. No pacote, referências canábicas no cinema, TV e música.

Inclui: Beleza Americana, Pulp Fiction, TED, Cheech and Chong (claro), Easy Rider, A Vida Marinha com Steve Zissou, Snoop Dogg, Ice Cube, Richard Nixon e muito mais.

]]>
http://oesquema.com.br/bateestaca/2014/04/17/o-420-na-cultura-pop/feed/ 0
Eis a capa do disco novo da Nação Zumbi http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/17/eis-a-capa-do-disco-novo-da-nacao-zumbi.htm http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/17/eis-a-capa-do-disco-novo-da-nacao-zumbi.htm#comments Thu, 17 Apr 2014 20:02:37 +0000 Alexandre Matias http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/?p=82303

Vem aí o primeiro disco da Nação desde o fraco e sem rumo Fome de Tudo (de 2007). Sete anos é tempo de sobra para a banda, que naquela época se equilibrava em inúmeros projetos paralelos, mostrar que ainda bate forte. Batizado apenas com o nome da banda, o décimo disco do grupo foi produzido pela dupla Berna Ceppas e Kassin e o projeto gráfico é assinado por Ricardo Fernandes e Pedro Pinhel. Eis sua capa – o disco chega à internet no dia 5 de maio (quiçá extraoficialmente antes) e as lojas dez dias depois.

NaçãoZumbi

]]>
http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2014/04/17/eis-a-capa-do-disco-novo-da-nacao-zumbi.htm/feed 0