. Fora o fato das promessas vãs, do tipo "aumente 4 cm de diâmetro em 4 meses de exercícios" (sim, andei pesquisando pra fazer o post), tem um lance que acaba com toda a credibilidade da promessa: um sistema de "enlarge your penis" nunca vai ser do tipo "perca 10 kilos em 5 semanas", no qual a mulher relata, satisfeita, os percalços que enfrentou para passar de gorda e rejeitada para gostosa e desejada tão rapidamente.
Num serviço de "aumente seu pênis", você pode até ver fotos de antes/depois (que não vou reproduzir para não abaixar o npivel do blog), que são absolutamente inacreditáveis, mas nunca vai ouvir um depoimento acalorado de um entusiasta da técnica que, se identificando com felicidade, confesse uma insatisfação prévia com o tamanho do seu amiguinho. Homem nenhum assumiria que teve que se render a técnicas artificiais de aumento de pênis.
Ou seja: é impossível acreditar nessas técnicas de aumento de pênis, porque não existe nenhum depoimento crível, daqueles que você pode assistir e ver o brilho da conquista nos olhos do cliente. Mesmo assim, aposto que essas técnicas bizarras têm milhões de adeptos, mesmo sem terem comprovação científica.
O presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, Sidney Glina, explica em uma matéria de Antônio Prata para a Revista Piauí:

"(...)ainda não foi desenvolvido nenhum tratamento eficiente e seguro. Há cirurgias plásticas mas, segundo Glina, são perigosas. A técnica mais comum consiste em cortar um ligamento que prende o pênis ao osso pélvico e puxá-lo de um a dois centímetros para fora. (Cerca de um terço do pênis fica dentro do corpo). Assim, ganha-se em comprimento. Enxertos de gordura e outros materiais podem engrossá-lo. Segundo Glina, no entanto, na literatura médica há mais estudos sobre conseqüências indesejadas das cirurgias do que seus supostos benefícios. (A gordura é absorvida, formando nódulos; a cicatrização pode puxar o pênis para dentro, deixando-o menor do que antes e, com o ligamento cortado, quando rígido, o pênis fica para baixo). Por isso, o Conselho Federal de Medicina considera todas as cirurgias de aumento peniano experimentais. 'Só deveriam ser feitas em hospitais universitários, e de graça'".

O mais curioso (e isso, inclusive, é mencionado na matéria), é que homem nenhum quer aumentar seu companheiro (quantas expressões diferentes para "pênis" vou encontrar para usar até o fim do texto? Quem acertar nos comentários ganha inteiramente grátis um manual de aumento peniano) o faz por causa de reclamações da namorada ou coisa assim. A preocupação é no vestiário. É, vergonha dos amigos - a maioria dos problemas masculinos, tenho observado, originam dos amigos deles. Lembre-se do quão invasivo é o banheiro masculino, apesar da regra não-pronunciada de olhar somente pro seu.