É o seguinte, vou ser rápida antes que as palavras percam o sentido: uma das coisas que eu gosto muito no Natal é que eu posso sentir o cheiro dele.

Olha, não me ache maluca. Não sei explicar. Só posso dizer que dezembro e, por conseqüência, o Natal, para mim tem um cheiro específico, particular. E uma temperatura específica, também, que é a minha preferida.

A temperatura é aquela brisa bem fresca à noite. Não é abafado, mas não chega a estar frio. É o melhor tempo do mundo, e eu gostaria que todos os dias fossem assim. O cheiro lembra um pouco terra molhada (com sabor de chocolaaaaate), mas fica no ar durante todo o mês, normalmente à noite, mesmo se não há terra por perto e nem água para molhá-la.

Eu poderia dormir por 5 mil anos,e quando acordasse, se sentisse esse cheiro e essa temperatura, saberia que estaríamos em dezembro. De 7.008, mas dezembro.

Cheguei a cogitar que esse seria o cheiro do tal espírito natalino, mas constatei que espírito natalino existe tanto quando o Papai-Noel. Não é ele.

Já cheguei a pensar que o cheiro tem algo de pólen de flores, que acabaria tão espalhado por causa dessa brisa tão característica. Mas o polén viaja pelo ar o ano inteiro, não viaja? As plantas não têm épocas férteis, pô. Elas podem ser 'fecundadas' por pólens voadores o ano inteiro (aliás, já parou pra pensar no quão invasivo é isso? Como comparação, seria como se você estivesse andando na rua, um engraçadinho soltasse um monte de espermatozóides e algum deles te atingisse sem aviso).

Outra coisa que eu gosto, sobre o Natal, é a cidade cheia de luzinhas. Mas tem que ser discreto, no máximo luzinhas coloridas. Aquelas decorações maravilhosas atraem multidões e causam congestionamento e stress; aliás, congestionamento e stress causado por execesso de gente (a.k.a. multidões) são coisas que eu odeio sobre o Natal.

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=DO7F7AaWE_k]

Outra coisa que eu odeio sobre o Natal são propagandas que fingem um espírito nataliano. Porquê eu não sabia que a TIM tava dando valor pras coisas do coração. Será que eles aceitam como moeda na compra de aparelhos celulares?

O fim do ano é recheado desses reclames hipócritas travestidos de campanhas que pregam amor, solidariedade e espírito natalino. Devia ser proibido que empresas fizessem propagandas de fim de ano expressando toda uma amorosidade. A TIM não demostra amorosidade quando seu cliente tenta falar na Central de Atendimento. A TIM não poderia se importar com as pessoas, porque ela é uma empresa, e empresas não são amorosas. Se hoje em dia tá difícil encontrar gente que se importa com gente, quem dirá uma empresa?

Aliás, no Natal as pessoas fingem se importar com gente. Ou se importam temporariamente. Não sei se isso é algo que eu gosto ou não sobre o Natal.