Tudo começou em 2001, com a novela O Clone.

Tio Ali, entre uma e outra demonstração de habilidade na dança típica muçulmana, quando precisava meditar e tomar suas sábias e difíceis decisões, fazia uso de um cachimbo colorido, cheio de tentáculos, com um compartimento pra água e que podia ser compartilhado por várias pessoas.

narguile

A praga se alastrou de uma maneira imprevisível e ainda hoje qualquer bar descolado que se preze tem Narguilés disponíveis para os clientes. Você põe lá um fuminho aromatizado gostosinho e fica pitando aquele negócio na mesa do bar, o que não serve pra NADA além de fazer você parecer legal. NOT

Como o narguilé não fede como o cigarro e parece muito mais bonito e saudável, isso aí virou febre entre a molecada. Não tem o estigma do tabaco, então os estabelecimentos não se importavam em deixar qualquer turma de 15 anos fumar isso na mesa. Ok, como se deixassem de vender cigarros pra pessoas dessa idade. Mas enfim - o uso do Narguilé, por causa da ignorância e do aspecto 'glamuroso' e 'cultural' da coisa, não chegava a ser condenado pelos pais como eles fariam se apanhassem o filho com um Marlboro na boca.

Ledo engano. Lembro que quando isso aí virou febre li um artigo do Dráuzio Varella explicando que uma sessão de fumo de Narguilé, que costuma durar bastante tempo (cerca de uma hora) pode equivaler a 100 cigarros. No mesmo artigo, o médico explicava também que aqueles cigarros aromatizados, com cheiro (horrível) de canela, cravo, menta e chocolate, que também são sensação entre os jovens, são muito mais prejudiciais pro pulmão do que os cigarros convencionais.

Nunca mais achei o texto e a coisa acabou como lenda urbana. Via amigos que condenavam o uso do tabaco se acabando no Narguilé só porque tinha gostinho bom. Ninguém acreditava quando eu dizia que o negócio era perigoso - ao menos, tão perigoso quando cinco maços de cigarro.

Mas na última semana, um estudo divulgado pela UnB (e repercurtido inclusive na capa do JT) trouxe de novo à tona o que eu vinha dizendo todo esse tempo: uma sessão comum de Narguilé equivale a inalar a mesma quantidade de substâncias tóxicas presentes em 100 cigarros. Em uma hora.

Mas eu não falei tudo isso pra dar lição de moral em ninguém. Eu só disse tudo isso por dois motivos. O primeiro é pra informar o possível usuário frequente desse cachimbo doido, que não sabia que ele fazia tão mal, que seu pulmão vai virar uma esponja e que, ao contrário do que se pensa, o fumo aromatizado usado no Narguilé tem sim nicotina e vicia.

O segundo motivo é o seguinte: na sexta feira, eu vi um babaca de uns 16 anos, desses sem barba na cara e que sempre andam em bando, com um Narguilé na rua.

Na rua. O moleque tava andando na rua com um bando de amigos, sexta à noite, a rua mais movimentada da cidade... sabe, quando você tá decidindo se vai entrar em algum lugar e qual vai ser... e o idiota tava carregando um negócio desse, gigante, na mão. Fumando enquanto caminhava, ele e os colega. Claramente, eles achavam isso muito legal.

Eu não consegui tirar foto e nem conheço o cara. Mas tô fazendo esse post na esperança de que um dia ele busque alguma informação sobre Narguilé no Google e caia aqui, pra que eu possa lhe informar do seguinte: cinco maços de cigarros são portáteis, podem facilmente ser guardados no bolso e aparentemente seu uso é bem mais prático se você estiver na rua, em movimento. Acho que, inclusive, o cigarro nesse formato foi criado justamente no intuito de ser portátil e prático de ser levado para qualquer lugar. Ou você via o Tio Ali saindo pelas ruas do Marrocos com um cachimbo de vidro de 40cm de altura nas mãos? Não via, né? Até porque ele precisava ter as mãos livres pra fazer aquela dança maluca.

Quer ser malandro? Ao menos não pareça babaca - seja macho. Compre 5 maços de cigarro e fume-os em uma hora.