• Leonard Nimoy reads Ray Bradbury

    Grande encontro entre dois ícones sci-fi: O Sr Spock lendo algumas histórias dos maravilhosos Crônicas Marcianas (1975) e O Homem Ilustrado (1976).
    Vida longa e próspera pra vocês dois, onde quer que estejam.

    A grand encounter between 2 sci-fi icons: Mr Spock reads a couple stories from 1975’s The Martian Chronicles and 1976’s The Illustrated Man. Live long and prosper, both of you, wherever you are.

  • Carnaval trabalhando ainda é carnaval

    Dois mosquitos voando agarrados
    Não é piada, não é metáfora
    Aqui do lado, agarradinhos, voando meio lesados…
    Nunca tinha visto. Vontade de slow motion, super zoom e a voz do Attenborough

    O oráculo Google me conta que mosquitos têm preliminares sônicas.  Uma viajadinha e descubro a vida sexual dos mosquitos e suas peculiaridades:

    - A música aproxima os mosquitos. Machos e fêmeas buscam uns aos outros através do som de suas asas batendo. Eles então ajustam suas frequências, sincronizam seus tons.

    - O sexo dos mosquitos é perigoso e ocorre normalmente sem consenso. Os machos às vezes deixam seu equipamento pra trás.

    - Quando atingem a idade adulta, mosquitos machos querem transar o tempo todo.

    Vai ver é isso, tavam fugindo da chuva e aproveitaram pra dar uma rapidinha.
    Carnaval trabalhando ainda é carnaval…

    Two mosquitoes stuck to each other in flight
    Not a joke. Not a metaphor.
    right here by my side, attached, tumbling around
    I’d never seen that before. Craving some slow motion, super zoom and Attenborough’s voice

    Almighty Google reveals mosquitoes have sonic foreplay.  A tiny trip and I find out about the peculiarities of mosquito sex life:

    - Music brings two mosquitoes together. Male and female mosquitoes seek each other out through the shrill sound of their wings. Then they synchronize their tunes together.

    - Mosquito sex is dangerous and often happens without consent. Males sometimes leave their equipment behind.

    - Once the male mosquitoes reach adulthood they want to have sex all the time.

    Maybe that’s it, they were fleeing the rain and decided to go for a quickie
    Carnival spent working is still Carnival, no less

  • The Long Trip

    Você sabe a origem da imagem da bruxa voando na vassoura? Ou de onde vem o mito do papai noel com suas vestes vermelhas e renas aladas? Em sua coluna no Ornitorrinco, Domingos Guimarães sintetiza um dos livros mais interessantes que já lí: The Long Trip  - A pré história da psicodelia.  

    “O livro mágico de Devereux nos conta uma intensa e lisérgica história sobre uma longa pesquisa humana com as drogas, uma pesquisa que nos leva a questionamentos filosóficos sobre o que é realidade e o que não é. ”

    Texto completo aqui

    Do you know  why witches are portrayed flying on broomsticks? Or where Santa gets his red clothes and flying reindeer from? The Long Trip – A pre history of psychedelia unveils the somewhat obscure origins of these and other myths while shining a light on mankind’s long existing and often misinterpreted relation with psychoactive substances. 

    More on this fascinating book here

     

  • Nostalgia de la Luz

    “Estou convencido de que a memória tem uma força de gravidade. Somos constantemente atraídos por ela. Aqueles que tem memória são capazes de viver no frágil tempo presente. Os que não tem, não vivem em parte alguma”

    Nostalgia da Luz, belíssimo e premiado documentário de 2010, finalmente conquistou seu lugar ao sol no sombrio circuito comercial carioca. No filme o chileno Patricio Guzmán traça um paralelo inusitado (ou nem tanto, já que o cálcio dos nossos ossos vem das estrelas) entre arqueologia e astronomia, mostrando como ambos os campos vivem de explorar e tentar compreender o passado nesse frágil (e talvez inexistente) presente.

    “ I am convinced that memory has a gravitational force. It is constantly attracting us. Those who have a memory are able to live in the fragile present moment. Those who have none don’t live anywhere”

    Nostalgia for the light, beautiful award-winning documentary from 2010 finally makes its way into Rio’s commercial cinemas. In the movie, chilean director Patricio Guzmán traces an unusual parallel (or not really, seeing that the calcium in our bones comes from stars) between archeology and astronomy, highlighting how both fields focus on exploring and trying to comprehend the past in this fragile (and maybe non-existing) present.

    A linda fotografia faz jus ao cenário privilegiado. O deserto do Atacama, com seu clima seco e atmosfera transparente, apresenta as condições ideais para que ambas as ciências penetrem nesses diferentes passados, mas também esconde rastros de uma ditadura brutal que assolou o país durante mais de 15 anos. Enquanto astrônomos e arqueólogos se debruçam sobre os mistérios das nossas origens, um grupo de mulheres vasculha a imensidão árida atrás de restos mortais de seus entes desaparecidos.

    A partir dessa tríade de elementos, o diretor consegue tecer uma teia poética e emocionante entre ciência, história, humanidade e memória. Pra quem gosta de viajar no tempo e no espaço, é um prato cheio.

    “Comparado com a imensidão do cosmos, os problemas dos chilenos poderiam ser considerados insignificantes, mas se os colocamos em cima de uma mesa eles são tão grandes como uma galáxia”

    The beautiful cinematography lives up to the privileged scenery. With its dry climate and transparent atmosphere, the Atacama desert presents the ideal conditions for both sciences to penetrate into these different pasts, but also hides traces of a brutal dictatorship which ruled Chile for over 15 years. While astronomers and archeologists pore over the mysteries of our origins, a group of women roam the arid wilderness searching for remains of their disappeared loved ones.

    From this triad of elements the director is able to weave a poetic and heartfelt web between science, history, humanity and memory. For those who wander / wonder about time and space, it’s the perfect treat.

    “When compared to the vastness of the cosmos, Chile’s problems might be considered insignificant, but if we lay them out on a table, they are as big as a galaxy”

    Pra quem quiser ir mais fundo, um texto de José Carlos Avellar sobre o doc.
    Até da pra assistir todo online, mas para uma experiência mais imersiva e impactante, o filme está em cartaz no IMS até 01 de Fevereiro.

    You can check the full filme online, but the cinematic experience is sooo worth it.

  • Bioluminescent Forest (or, Happy New Year!)

    Que o novo ano seja assim: iluminado, mágico, verde, cheia de pequenos seres de tirar o fôlego e de muito trabalho!

    May the new year be like this: illuminated, magical, green, filled with breathtaking little beings and lot’s of work!

    E aqui o making of. Vale também um passeio pelo site, é lindão!
    And here the making ofThe beautiful website’s worth checking out too!

    e82dde98755a7ea233dc111e8da3b572

  • Deep Dark Fears

    Quando desço uma escada, me imagino caindo de boca no chão, quebrando todos os dentes. Às vezes esse pensamento dura um milésimo, mas sempre aparece. Uma amiga disse que, na aula de religião, ouviu a história de como uma santa tinha aparecido pra umas crianças sei lá onde. Enquanto a professora dizia que era uma […] >
  • Black Mirror – White Christmas

    E ele ataca novamente!
    Bem a tempo das festas, o gênio distópico da TV inglesa, Charlie Brooker, dá uma pausa na hibernação e alegra o mundo com um Black Mirror especial de natal. E que delícia de presente! Um dos episódios mais elaborados até hoje (apesar de White Bear ainda ser meu favorito absoluto), é Brooker fazendo o que faz melhor: levando nosso uso de tecnologias como midias sociais e inteligência artificial a extremos dementes e apresentando perturbadores cenários de ficção científica que, ao que tudo indica, podem estar mais próximos do que imaginamos…

    Pra quem está na Inglaterra, é possível assistir aqui pelos próximos 24 dias. Pros que estão em qualquer outro lugar, a solução é aquela que vocês sabem…

    Feliz Natal, seus doentes!

    Aaaand he’s done it again!
    Just in time for the holidays, tv’s dystopian genius Charlie Brooker comes out of hibernation and brings joy to the world with a Black Mirror christmas special. And what a dark treat it is! One of the most ingenious episodes so far (although White Bear is still my absolute favourite), this is Brooker doing what he does best: taking our use of technology such as social media and artificial intelligence into demented extremes while throwing in some disturbing sci-fi scenarios which, who knows, might not be that far

    Those in the UK can watch it here for the next 24 days. All of you everywhere else, you know the drill…
    Merry Christmas, sickos!

/ Patchwork
Bem-vindos à minha colcha de retalhos!
Share with your friends










Submit
Share with your friends










Submit
Share with your friends










Submit
Share with your friends










Submit
Share with your friends










Submit
Share with your friends










Submit
Share with your friends










Submit