OEsquema

Chico Buarque e Ana Carolina

O Marcos mandou:

Agora com som:

Tomara que no meio do sorriso sem graça do Chico Buarque tenha batido o remorso. Afinal, essa geração “a volta da MPB”, de artistas sem sal como Ana Carolina, Paulinho Moska e Maria Gadú só se consolidou porque artistas consagrados como ele estão fazendo o mesmo disco – quando não pioram – há mais de trinta anos.

40 Comentários
por: Alexandre Matias postado em: AHAHAH, Brasil, Destaque, Imagem, Loki, Musica, Paranoia, Pop, Talagadas, TV, Video tags: , , , , ,

40 Comentários

Comentário por janara
30 de março de 2012 às 11h27

Que deprê, né.

Responder

Comentário por Bruno
30 de março de 2012 às 12h43

Mas a culpa disso é toda dos fãs?

Responder

Comentário por Alexandre Matias
30 de março de 2012 às 12h43

Dos fans q viraram artistas.

Responder

Comentário por Douglas Medeiros
30 de março de 2012 às 14h10

para nossa alegria 2.0

Responder

Comentário por Valter
30 de março de 2012 às 15h16

Falou o blogueiro cult pseudo-modernete que fica postando um monte de lixo dizendo que é música. Aproveita e faz uma parceria com o Lobão.

Responder

Comentário por Alexandre Matias
30 de março de 2012 às 20h04

#mimimi de comentarista de blog…

Responder

Comentário por japaOne
31 de março de 2012 às 12h28

‘Pseudo-modernete’ é aquele que não larga os anos 80??

Responder

Comentário por Morena
30 de março de 2012 às 20h06

Desde a década de 60/70 que a MPB não tinha uma fase tão produtida! MUITO além de Paulinho Moska, Maria Gadú e Ana Carolina; eu citaria Céu, Rômulo Froes, Cícero, Anelis, Talma de Freitas, Kassim, Nina Becker, Wado… entre tantos novos nomes..

Responder

Comentário por Alexandre Matias
30 de março de 2012 às 20h09

Mas eu separo os primeiros nomes q citei desses outros q vc falou. Eles vao mto alem da voz e do violao e da bossa nova.

Responder

Comentário por Dwarf
31 de março de 2012 às 23h11

Ir muito alem seria colocar um loopzinho ali, uma referencia esperrta ali, forcar uma atitude lo-fi/desbunde/ganja/lapa, e so’? So’ isso? Alem de que/quem?

Responder

Comentário por Dwarf
31 de março de 2012 às 23h16

Ah, e chamar a “galera” certa para tocar no disco, claro, assim tem menos chance de alguem ser sincero e falar mal da gororoba.

Comentário por Morena
30 de março de 2012 às 20h07

P.s.: eu adorei o post! morri de rir! só achei o comentário final bem infeliz ^^

Responder

Comentário por japaOne
31 de março de 2012 às 12h29

PS: A Ana Carolina é de morrer mesmo! PQP!!

Responder

Comentário por Junior Godim
31 de março de 2012 às 14h39

A cara do Chico é muito engraçada! Eu nem tive coragem de ver o video, detesto Ana Carolina.

Responder

Comentário por Dwarf
31 de março de 2012 às 17h58

Concordo, e acrescento que estao no mesmo barco esses lixos como Tulipa Ruiz, Karina Buhr, Cicero, Ce’u, Moveis Coloniais de Acaju, e todas os outros dejetos e excrecencias que blogs como os do Oesquema e outros adoram e enaltecem. Leio e aprecio demais os blogs, salvo o que me parece esse “nao-escrevo-o-que-penso-mas-sim-o-que-devo-escrever-para-parecer-descolado-e-assim-nao-fico-mal-com-a-panela” de ficar elogiando o que, tenho certeza, a maioria de voces deve achar uma bosta.

Responder

Comentário por Alexandre Matias
1 de abril de 2012 às 10h38

Isso eh paranoia tua. As coisas q eu nao gosto, sequer menciono aqui. O problema, ao q parece, eh q nao podem ter um gosto diferente do teu…

Responder

Comentário por Dwarf
1 de abril de 2012 às 20h33

Nunca havia visto por esse angulo… Deve ser paranoia minha mesmo, vou comprar um disco do Marcelo Jeneci, de repente me curo…

Responder

Comentário por Dwarf
1 de abril de 2012 às 20h38

Agora, serio… Se voce gosta mesmo, so me resta respeitar, mas continuo duvidando, pelo credito que dou a voces, pelo que acompanho, que a maioria realmente goste do trabalho desta turma…

Responder

Comentário por Alexandre Matias
1 de abril de 2012 às 23h17

Soh posso falar por mim, mas acho q vc ta misturando alho com bugalho…

Tu nunca ouviu o disco da Tulipa com atencao? Ou nao gosta de Rita Lee?

Comentário por Dwarf
3 de abril de 2012 às 11h22

Pois e, e eu me pergunto: todos os bloqueiros do brasil amam os discos novos da Ceu e do Letuce? Como assim? Por exemplo, tem gente que acha o ultimo do Wilco ruim ( e mesmo assim publica a critica…), tem quem ache mediano, tem quem ache otimo… mas se fosse da panelinha modorrenta, musicalmente indigente, e com aquela cara de gremio de esquerda/somos os novos novos baianos/ etc, ai’, todo mundo acha tudo maravilhoso, e quem fala mal e’ visto como politicamente incorreto, preconceituoso, tipo, “Po, cara, como voce nao gosta disso, o fulano tocou, o nome e’ viajandao meio “acabou chorare”, os caras tem um visual desleixado e nenhuma proposta musical, mas colocam uns elementozinhos brasileiros pra corroborar as criticas positivas, como e’ que voce nao gosta disso, cara?!!!”
Ai, ai, como eu queria ter o dom do Arnaldo e me fazer entender com meia duzia de palavras, como quendo ele fala do Seu Jorge: http://www.oesquema.com.br/mauhumor/2012/02/27/coerencia.htm

Responder

Comentário por Dwarf
3 de abril de 2012 às 11h36

Ouvir o disco da Tulipa Ruiz, inteiro? Nao sei nem o que te responder… Cara, o que eu ja ouvi no radio, me fazia trocar de estacao e voltar depois. Por que? Tem perolas ocultas no disco completamente diferentes do que toca por ai, num estilo completamente diferente, compostas, arranjadas e produzidas por outras pessoas, e cantadas por convidados?

Rita Lee? Gosto de alguns discos.

Comentário por Dwarf
31 de março de 2012 às 18h03

Poxa, nem li todos os comentarios, tem mais bomba: Rômulo Froes, Anelis, Talma de Freitas, Kassim, Nina Becker, Wado… Nossa, que lista… Que mais, Domenico + 2, Lettuce… Cacete, realmete que safra produtiva de bosta, nao da nem pra lembrar de tudo…

Responder

Comentário por Dwarf
31 de março de 2012 às 18h23

E, assim como “Para Nossa Alegria”, nao para: Leo Cavalcanti, o veterano Lucas Santtana, Marina Vello + Adriano Cintra, Mahmundi, e tem mais…

Responder

Comentário por Rizzo
1 de abril de 2012 às 19h11

Só lamento a Ana Corolina, parece que não enxerga o real. O Chico Buarque tímido como sempre, mas um gênio, muito educado.

Responder

Comentário por Bruno
1 de abril de 2012 às 23h05

não sei se é bem uma questão de voz e violão… http://www.youtube.com/watch?v=UEd10G_qRZE

Responder

Comentário por Alexandre Matias
1 de abril de 2012 às 23h16

Ah, mas aih eh ooooutro patamar, neh…

Responder

Comentário por vinicius
2 de abril de 2012 às 5h10

Sério que tem quem acredita que falamos de algo que não gostamos só para fazer uma fita? Poxa, que isso hein? Procure saber. hahaha

Responder

Comentário por Dwarf
3 de abril de 2012 às 11h27

Serio que voce nao ve que isso e’ uma provocacao e um desabafo bem humorado de quem acha um lixo 95% das coisas brasileiras postadas nestes e na maioria dos blogs, questionando se os blogueiros realemente veem qualidade no que postam, ou entao porque nenhum desgosta de nada que venha de uma certa “vertente” brazuca?

Responder

Comentário por wb
2 de abril de 2012 às 17h17

A culpa é dos fãs sim!!! Nesse caso estranho de simbiose baseada na coprofagia, os fãs consomem merda e alimentam músicos de merda ( o duplo sentido nao é coincidência).
Não menos coincidência é o genero que pode ser dado ao atual estado da musica brasileira: MPBM ou musica-popular-bunda-mole
Vários, talvez até todos os músicos citados acima são membros orgulhosos do gênero que tem como trejeito fazer musicas que nao falam de nada, nao criticam nada, podem tanto tocar na novela das oito assim como podem tocar na festa maconheira do DCE, possuem uma postura forçosamente descompromissada aqui, um tecladinho progressivo ali, uma levada de violão e muita, muita cara de boa-gente. O estilo MPBM rompe inclusive com o estilo anterior (MPB) vide os criolos e emicidas que estão por aí.
Apenas volto a dizer mais uma vez: a culpa é dos fãs.

Responder

Comentário por Daiana
2 de abril de 2012 às 18h53

Chico deve estar traumatizado até hoje.

Responder

Comentário por carol
3 de abril de 2012 às 10h12

Falou o blogueiro cult pseudo-modernete que fica postando um monte de lixo dizendo que é música. Aproveita e faz uma parceria com o Lobão. [2]

Responder

Comentário por carol
3 de abril de 2012 às 10h13

mimimi do síndrome da música antiga

Responder

Comentário por Marcos
3 de abril de 2012 às 10h56

Chico não ficava tão estarrecido desde que Carlinhos Brown arrotou à mesa, depois do jantar de noivado.

Responder

Comentário por César Lacerda
4 de abril de 2012 às 22h24

Alexandre,

Existe um erro histórico e estético (e executivo) no seu comentário.

Não dá pra colocar o Paulinho no mesmo saco da Ana Carolina. E a Gadú ocupa ainda outro (novo) lugar.

Histórico, pelo óbvio. O primeiro disco do Moska, “Vontade”, é de 1993. O de Ana Carolina é de 99. E o da Gadú, 2009.

Ainda um ano antes do primeiro disco da Ana Carolina ser lançado, o Moska participou de um importante projeto que revelaria os principais compositores do que pode ser chamado de “nova MPB” que era o “5 no Palco” (com Lenine, Chico César, Zeca Baleiro e Marcos Suzano). Ainda além, antes de Ana Carolina surgir, o Moska (carreira solo) já havia lançado 5 discos (o grosso da obra dele). Sem contar o “Inimigos do Rei”.

Estético também pelo óbvio. A Ana Carolina é claramente um projeto de gravadora. O grande e questionável esquemão que lotou a produção nacional com lixo cultural de terceira; cantoras lotadas de maneirismos que combinam música romântica (seria sertaneja?) com pop das divas norte-americanas, letras banais, produção de super-star pra garotas sem conteúdo algum…………

O Moska, muito cedo teve seu contrato com a gravadora desmanchado, o que possibilitou uma imersão no projeto cancional mais valioso. Seus discos até hoje são claras referências pra nomes que vão de Cícero a Dani Black.

Gadú, por sua vez, é uma novidade no mercado brasileiro. Uma artista que poderia ser independente (digo, por suas qualidades específicas, musicais…). E mais que isso, sendo um dos principais investimentos de gravadora no Brasil hoje, Gadú é uma das artistas mais profícuas da cena brasileira. Apresenta-se ao lado de grandes artistas como Caetano, Milton, Paralamas, artistas interessantes da nova cena musical paulista, como Leo Cavalcanti e Dani Black, artistas populares, como Exalta Samba…
Enfim, Maria Gadú me parece ser, de maneira rasa e relativista (sim), porém de forma viva e leve, um interessante projeto tropicalista.

P.S. – E este comentário não atravessa o meu gosto sobre estes artistas.

Responder

Comentário por Ana Gil
18 de maio de 2013 às 23h05

A própria Ana Carolina já disse que muitas vezes o seu trabalho fica engessado pelo sucesso, pelo que o público espera. As “melhores” letras de músicas da Ana passam longe do romântico, mas são essas que vendem e estão nas rádios, novelas. Considero estranho a Ana ser um projeto de gravadora, ela esta bem longe dos padrões do que se espera para isso. Mas opinião é opinião né.

Responder

Comentário por César Lacerda
4 de abril de 2012 às 22h46

Ainda sobre o seu comentário, agora sobre grandes artistas e seus trabalhos recentes.

Novamente, me parece ser uma falta de conhecimento (um tanto grande) dizer que artistas como Chico Buarque se repetem nos seus discos há 30 anos.

De 92 pra cá o Chico lançou (tirando coletâneas, ao vivo e livros):

1993: Paratodos
1995: Uma Palavra
1997: Terra
1998: As Cidades
2001: Cambaio
2006: Carioca
2007: Carioca Ao Vivo
2011: Chico

Estes discos, dentro da perspectiva de desenvolvimento da música popular no Brasil, iniciado pela bossa-nova, mais especialmente pela música de Tom Jobim, configuram justamente o esgarçamento do material cancional. E é o grande momento de virada na carreira do Chico.

Talvez, se houvesse uma compreensão maior de discos como estes a nossa geração faria canções mais bem acabadas, com um senso mais claro sobre o que significa fazer letras (boas letras) e as colocar em boas melodias, bem harmonizadas.

Responder

Comentário por Vereca
5 de abril de 2012 às 20h21

tiraram o video, por favor, alguma opção?

Responder

Comentário por Tatiane
6 de abril de 2012 às 21h27

Gente, alguém tem outro link, por favor?

Responder

Comentário por Douglas
12 de abril de 2012 às 20h06

Não é muito diferente do que ela faz no disco
http://www.youtube.com/watch?v=eJI-4TVftCo

Responder

Comentário por Sonia
23 de julho de 2012 às 17h52

Chico Buarque é um grande artista, mas sejamos sinceros, tem uma voz pavorosa, quase insuportável. É um gênio, mas a voz é terrível. Então, no que diz respeito a voz, a única coisa que ele pode sentir em relação a Ana Carolina é admiração.

Responder

Comentário por Douglas
10 de setembro de 2013 às 14h26

césar lacerda mandou os dois comentários que eu já estava começando a escrever na minha cabeça enquanto lia o texto. as pessoas cheias de críticas ao trabalho “atual” (leia-se “pós-anos 80″) de grandes figuras do que seria a mpb parecem não ter ouvido os discos. e parece também que não ouviram os discos da geração que surgiu nos enormes anos 90.

Responder

Comentário por Flavio
20 de abril de 2014 às 17h02

tiraram o vídeo do ar… alguém tem uma cópia? queria mto mostrar pros meus amigos =/

Responder

Deixe um comentário