OEsquema

Adam Yauch: “A Year and a Day”

Enquanto preparo minhas homenagens à importância dos Beastie Boys, pinço essa “A Year and a Day”, soterrada no Bouillabaisse do final do Sgt. Pepper’s da minha geração (Paul’s Boutique, porra!). O ano é 1989, mas ele não era só um pós-adolescente, mas um jovem mestre.

M.C. for what I AM and do
the A is for Adam and the lyrics; true
so as pray and hope and the message is sent
and I AM living in the dreams that I have dreamt
because I’m down with the three the unstoppable three
me and Adam and D. were born to M.C.
and my body and soul and mind are pure
not polluted or diluted or damaged beyond cure
just lyrics from I to you recited
arrested, bailed but cuffed and indicted
enter the arena as I take center stage
the lights set low and the night has come of age
take the microphone in hand as that I am a professional
speak my knowledge to the crowd and the ed. is special
for I AM a bard but not the last one
I’m my own king and this is my castle
dwell in realms of now but vidi those of the past
seen a glimpse from ahead and I don’t think it’s gonna last
and you can bet your ass

I’m fishing with my boat and I’m fishing for trout
mix the Bass Ale with the Guiness Stout
fishing for a line inside my brain
and looking out at the world through my window pane
every day has many colors cuz the glass is stained
everything has changed but remains the same
so once again the mirror raised and I see myself as clear as day
and I AM going to the limits of my ultimate destiny
feeling as though Somebody were testing me
He who sees the end from the beginning of time
looking forward through all the ages is, was and always shall be
check the prophetic sections of the pages

E tudo isso sobre a base de “Who’s That Lady“, dos Isley Brothers, gravado originalmente com o microfone de um capacete de piloto de guerra.

Valeu, mestre!

6 Comentários
por: Alexandre Matias postado em: Destaque, Loki, Musica, Pop, Talagadas, Video tags: , ,

6 Comentários

Comentário por Yan
5 de maio de 2012 às 23h02

Me faz chorar, difícil cair a ficha. Nunca mais teremos os Beastie Boys completos e realmente parece que o cara era o motivo central para eles existirem como banda. Respondia por grande parte na produção da banda tanto como MC, baixista ou como diretor de clipes.

Responder

Comentário por Gustavo Monteiro
6 de maio de 2012 às 7h08

Me fez chorar tb… resgatou uma sonzeira daquele lado B insano do “Paul’s Boutique” que marcou a minha adolescência malaca…
arrisco a dizer que lembra algo semelhante ao lado B do “Abbey Road” dos rapazes de Liverpool.
Grande suíte de colagens de samples variados e inusitados, responsa que eu acredito ser dos produtores Dust Brothers, na época os Beasties tb eram malacos juvenis.

Descanse em paz, Adam.
Grande influência para a vida inteira.

Responder

Comentário por Paulo Moraes
9 de maio de 2012 às 9h01

cara, nem dá pra acreditar como um cara desse morre. chega a ser estúpido.

Responder

Pingback por O lado B do Abbey Road da minha geração | Trabalho Sujo
11 de maio de 2012 às 9h56

[...] Já falei que o Paul’s Boutique é o Sgt. Pepper’s da minha geração, mas não tem como não associar as várias camadas de “B-Boy Bouillabaisse” com a suíte final dos Beatles, que começa em “You Never Give Me Your Money” e termina em “Her Majesty”. [...]

Comentário por Nat
24 de junho de 2012 às 13h31

genial.
Mesmo tendo se passado quase dois meses já, as vezes ainda não da pra acreditar q ele morreu.
Paul’s Boutique sensacional do começo ao fim.E MCA mais foda do q nunca nessa faixa.Obra prima!

Responder

Pingback por Juxtapoz celebra a arte dos Beastie Boys | Trabalho Sujo
18 de maio de 2013 às 22h01

[...] edição atual da revista Juxtapoz lembra o primeiro ano após a morte de Adam Yauch celebrando a arte dos discos, pôsters e clipes dos Beastie Boys, em uma edição com várias [...]

Deixe um comentário