OEsquema

As cores de Breaking Bad e uma possível influência de Cães de Aluguel

breakingbad-cores

“Color is important on Breaking Bad; we always try to think in terms of it. We always try to think of the color that a character is dressed in, in the sense that it represents on some level their state of mind”

O post a seguir não traz tantos possíveis spoilers, mas deve ser lido por quem está acompanhando a série.

É o próprio Vince Gilligan, criador da série, que admite o papel central das cores na narrativa de Breaking Bad. A fotografia esplendorosa de western no seriado já trabalha as matizes das cenas como presenças físicas – os tons amarelados que ressecam as cenas no deserto, o tom sépia das cenas de um México pré-industrial, as sombras sempre presentes na casa de Walt, as cores vivas durante a fabricação do crystal meth. O fato da droga ser pintada de azul é outro elemento importante nessa narrativa visual da série, que também se reflete nos próprios personagens – o fato de seus dois protagonistas serem chamados de Walter WHITE e Jesse PINKman torna isso ainda mais explícito.

As cores das roupas são cruciais nessa leitura: Walter começa a série usando tons bege e pálidos para, aos poucos, assumir a cor preta, concentrada no chapéu que usa para a persona do megatraficante Heisenberg. Jesse começa usando cores vermelhas e aos poucos vai caindo também para a cor preta – a cor vermelha é usada como um prenúncio de violência, enquanto a cor preta remete à maldade. O cunhado de Walt, Hank, usa muito laranja e amarelo, cor predominante do outro megatraficante da série Gus Fring, ambas cores determinando perigo. O azul, cor predominante da mulher de Walt, Skylar, também é a cor da droga fabricada pelo ex-professor de química e é uma cor associada à pureza – e também a cor das obsessões de Walt, que começa a produzir metanfetamina por amor à família e depois continua neste mercado por pura ganância. Outras cores caracterizam personagens menores, como o roxo da mulher de Hank, Marie, e os tons dourados usados pelo advogado Saul Goodman (“It’s all good, man”).

A cor rosa, em especial, pode ter um significado sinistro para Breaking Bad: morte. É a cor do urso na piscina de Walter durante toda a temporada e a cor que Walt usa quando vê o acidente que faz o brinquedo parar em sua casa.

pink_bear
whitepink

Há uma possibilidade ainda mais sinistra sobre o significado de um urso cor de rosa quando nos lembramos que a filha de Walter aparece por vezes usando esta roupa.

holly-white

Mas todas estas referências de cores podem ter uma outra influência: Cães de Aluguel, o primeiro filme de Quentin Tarantino, em que bandidos que não se conhecem se envolvem num plano para assaltar uma joalheria. Para manter suas identidades em segredo, eles ganham cores no lugar de nomes.

reservoir-dogs

E se Gilligan for homenagear Tarantino, como em Cães de Aluguel, o senhor Orange (ou seja, Hank, o policial) morre nos braços do protagonista senhor White (Walt), deixando o senhor Pink (Jesse) fugir com o dinheiro. E a tela escurece antes que nós saibamos quem morreu (como no final de Sopranos e Butch Cassidy & the Sundance Kid).

Breaking Bad volta hoje.

2 Comentários
por: Alexandre Matias postado em: Destaque, Loki, Paranoia, Pop, Texto, Video tags: ,

2 Comentários

Comentário por T-800
19 de agosto de 2013 às 11h42

Se Gilligan e fã do Tarantino não sei mas olha essa copilação sobre pulp fiction, tb e legal:
http://www.amigosdoforum.com.br/as-referencias-de-pulp-fiction-em-breaking-bad/

Responder

Comentário por Bruno Souza
24 de setembro de 2013 às 10h49

Ótimo Post.
Eu e minha esposa começamos a assistir a serie a pouco tempo e estamos no final da 3ª Temporada, quanto as referencias a Tarantino, não ficam só em Cães de Aluguel mais em PulpFiction também, algumas cenas foram recriadas exatamente iguais, o que não é demérito nenhum, pois o próprio Quentin não cansa de recriar cenas de outros filmes em seus próprios.

Responder

Deixe um comentário