Tag Archives: facebook

Impressão digital #0082: Google x Facebook

Minha coluna do 2 de domingo foi sobre a principal rivalidade entre empresas de internet do mundo hoje.

Google x Facebook
Essa briga está só começando…

A capa da mais recente edição da revista Fortune escancara uma briga que não é novidade para quem acompanha de perto o universo digital. Em uma montagem, a revista colocou os dois CEOs de duas das maiores empresas de tecnologia do mundo em um embate típico dos velhos filmes de artes marciais: de um lado, Mark Zuckerberg, do Facebook; do outro, Larry Page, um dos criadores do Google.

A briga é velha e se acirra desde que a rede de Zuckeberg atingiu a marca de meio bilhão de usuários no meio de 2010. Piorou quando o Google resolveu concentrar suas forças em mais um projeto de rede social, o Google Plus, lançado no meio deste ano. O Plus se tornou – por motivos óbvios, afinal, ele é do Google – a rede social que cresceu mais rápido em toda a história, embora as pessoas ainda estejam fazendo aquela clássica pergunta que sempre acompanha o surgimento desse tipo de site: “e agora, o que é que eu faço?”

O Plus parece ainda estar pela metade porque ele realmente está. Quando foi anunciado, o Google frisou que não era uma rede social e sim uma “camada social” que estava distribuindo em todos seus serviços. Começou criando a sua versão para o botão “Curtir” do Facebook (o “+1”). Forçou o Feice a criar uma divisão entre os amigos (pois havia criado, no Plus, os “Circles”, em que você divide seu grupo de amigos em “família”, “pessoal do trabalho”, etc. e esta semana liberou a construção de páginas de pessoas jurídicas (antes, só pessoas físicas poderiam abrir contas). Houve também o vazamento de que o estariam para lançar o Google Drive, espécie de HD virtual em que você pode deixar tudo que quiser (fotos, filmes, música) online apenas para seu próprio uso.

As mudanças ouriçaram Zuckerberg, que desmereceu o novo projeto do Google como “um mini Facebook” em uma entrevista para a TV no início da semana passada. Mas é certo que é um vai ou racha. Ou o Google acerta de vez e desbanca o Facebook no seu próprio jogo ou cria mais um trambolho digital que pode deixar de ser usado em poucos meses. E isso pode ser, acreditem, seu fim. Será?

Link – 26 de setembro de 2011

Não passou – Orkut ainda é maior que o Facebook no Brasil A internet no Facebook Mark Zuckerberg, um Steve Jobs de segundaPersonal Nerd: Sem as mãos! Sem ninguém! – O carro que dirige sozinhoRetrospectiva em tempo real: Mês 9Marca ‘Nexus’ já tem dono por aquiGoogle no tribunal, robô nas Olimpíadas e outras novasVida digital: Fabrício do Canto, um pirata brasileiro na Alemanha

Impressão digital #0075: Spotify entra nos EUA, Facebook vira player de música

E minha coluna no 2 de domingo foi sobre o discreto (e possivelmente enorme) movimento que o Facebook fez para apresentar o Spotify para os EUA e provavelmente para o resto do mundo.

Lá vem o Spotify
O Facebook vai tocar música

Na última quinta-feira, o Facebook anunciou mudanças em sua interface e estrutura, apresentadas durante seu evento anual, o F8, que aconteceu em São Francisco, nos EUA. Entre as novidades, Mark Zuckerberg, criador e CEO da rede social, anunciou que estavam fechando parcerias que permitiriam que qualquer usuário navegasse em outros sites através do Facebook. Entre os parceiros, veículos de comunicação como Wall Street Journal, Guardian e Mashable, e aplicativos multimídia, como Netflix, Hulu e Soundcloud. Mas um deles, no cantinho, pode desequilibrar bem o jogo para o lado do Feice: o Spotify.

O serviço de música online foi criado pelo sueco David Ek (que foi ao evento apresentar a novidade) e tem se tornado uma das principais formas de se ouvir música online. É um sistema de assinatura em que se paga uma taxa mensal que dá direito a ouvir quantas músicas quiser, onde quiser, na hora que quiser, quantas vezes quiser. Sem pirataria e com as bênçãos das gravadoras. O problema é que o Spotify não tinha conseguido entrar nos EUA. Até agora. Ao virar parceiro do Facebook, o serviço pode desafiar a loja iTunes da Apple ao tornar todos os usuários da rede social em potenciais ouvintes. E pode transformar o Facebook em mais um player no já conturbado mercado de música digital. Quem diria.

Link – 19 de setembro de 2011

• Romantismo offlineEntrevista: Aloízio Mercadante, ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação • Um vale startup • Boa oportunidade para brasileirosEntrevista: Nova York vive período de inovação após a criseAnálise: A corrida para criar o novo Vale do Silício • O Windows reinventadoBanda larga: média mínimaFacebook x Orkut x Twitter x Google Plus • Publicidade no Twitter, app banido pela Apple, celular de ouro, orelhão de iPhone…